quinta-feira, 27 de agosto de 2015

DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA E A DESTRUIÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA





     O ser humano sempre foi um dizimador de espécies, os especialistas neste assunto sempre afirmam isto, contudo, o tema não tem somente haver com , a preservação da Floresta Amazônica, afirmar que a cada metro quadrado desmatado de uma floresta, destrói também a economia de uma país, é a lógica incontestável, considerando exatamente os inúmeros nichos comerciais, que possam surgir de uma floresta, uma exemplificação simples exorta toda relação, numa extensão de uma floresta si houver uma planta, com uma substância capaz de curar uma doença, no momento que a floresta, e exatamente no trecho que este vegetal estar, si tiver uma queimada e ninguem conhecer, todo o potencial desta planta, significa que a industria esta perdendo, uma grande oportunidade de utilizar-se desta substância, através da produção de medicamentos entre outros produtos, e desfazendo há possibilidade de um grande, desenvolvimento econômico naquela região do pais, por causa da destruição de uma área importante; A comparação expressa apenas uma parte do problema, a verdade é que existem espécies que só vivem, em algumas regiões de um país, e o mesmo fato ocorre nas florestas, e em todos os países do mundo, portanto, considerar os desmatamentos de florestas um fato correto, sem conhecer os vegetais dela, é uma política de destruição da economia do pais, inúmeras pessoas consideram que somente o extrativismo, seria a melhor forma de desenvolvimento de uma floresta, porem, existem muitas substâncias desconhecidas, que poderiam ser revertidas em tecnologia, industrias e desenvolvimento, tanto de uma grande região quanto do pais inteiro, portanto, as politicas de sustentabilidade econômica , só serve para pessoas que não sabem desenvolver conhecimento científico. O mesmo conceito se aplica para agricultura e a pecuária numa floresta, a analise da coerência da presença destes nichos comerciais, é algo que beneficia somente aos frigoríficos, devido a necessidade de serem abastecidos, contudo, existe uma teoria contraditória que define a seguinte condição, as fazendas são mais úteis para desmatar e fazer queimadas, do que empregar muitas pessoas, a verdade é que um frigorífico emprega mais pessoas, portanto, somente os fazendeiros da região amazônica se beneficiam, do que toda a nação brasileira , e ainda poluem a atmosfera através das queimadas, promovendo somente o seu lucro pessoal, e contribuindo com destruição de espécies.

Um comentário: